Revista Diálogo Interdisciplinar - Instruções para Autores

A Revista Diálogo Interdisciplinar é uma publicação semestral, com artigos científicos originais, de revisão e resenhas, direcionados aos profissionais da área da Educação e de áreas afins e se destina a divulgar a produção acadêmica e científica de pesquisadores e grupos de pesquisa nacionais e internacionais para promover debates em suas áreas. O foco do tema que compõe o dossiê de cada um dos números da Revista é definido pela Comissão Editorial e divulgado com antecedência na página on-line da Revista.

 

INDICAÇÕES GERAIS

Todos os trabalhos devem ser inéditos e não podem estar submetidos à avaliação simultânea em outros periódicos.

Afirmações, opiniões e conceitos expressados nos artigos são de responsabilidade dos autores.
Todos os artigos serão submetidos à Comissão Editorial da Revista e para avaliação por pares externos à Instituição.

Os trabalhos podem ser encaminhados em português, inglês ou espanhol e o resumo deve ser apresentado na língua original do texto com a tradução para a língua inglesa e espanhola, ou para a língua portuguesa, se a língua original for estrangeira.

Abreviações oficiais poderão ser empregadas somente após uma primeira menção completa.
Deverão constar nos trabalhos: nome dos autores, titulação, filiação institucional, e-mail; endereço completo (não divulgado na publicação do artigo), para encaminhamento de correspondência pela Comissão Editorial. O preparo e encaminhamento com anonimato para avaliação é feito pelo editor e Comissão Editorial 

Não serão publicadas fotos coloridas, a não ser em caso de absoluta necessidade e a critério da Comissão Editorial.

Os artigos recebidos são encaminhados a dois revisores (pareceristas) para avaliação pelos pares. Os editores coordenam as informações entre os autores e revisores, cabendo-lhes a decisão final sobre quais artigos serão publicados com base nas recomendações feitas pelos revisores. Quando recusados, os artigos serão devolvidos com a justificativa do editor. Caso sejam aceitos, os textos passam pela revisão, editoração e publicação. Poderão ser reenviados os textos reformulados, quando for o caso.

São observados os seguintes critérios: relevância para Revista Diálogo Interdisciplinar e para a área afim; consistência e rigor teórico conceitual; articulação entre objetivo, fundamentação teórico metodológica, análise e conclusão de dados; bibliografia pertinente e atualizada; originalidade e contribuições para a área; correção de linguagem e respeito às normas técnicas - ABNT.

Os resultados serão expressos como: Aceito; Aceito com reformulações; Não aceito.
Para publicação dos textos, os autores deverão encaminhar, após a aprovação do trabalho, Carta de Cessão de Direitos Autorais que se encontra disponível no processo de submissão online.

Cabe aos autores declarar respeito às normas de ética de pesquisa com seres humanos conforme normas em vigor. A declaração deverá ser expressa por ocasião da submissão do artigo em campo específico incluído na plataforma de submissão.



FORMA E APRESENTAÇÃO DOS ORIGINAIS

Os textos aceitos pela Revista Diálogo Interdisciplinar se enquadram nas categorias:

 
- Artigo científico original: oriundo de resultado de pesquisa e sua estrutura deve conter: Resumo, Introdução, Metodologia, Conclusão e Referências. O texto deve ser elaborado com no mínimo 5 e no máximo 12 páginas e conter até três ilustrações quando for o caso;

 - Artigo de Revisão: oriundos de estudos com delineamento definido, consistente, baseados em pesquisa bibliográfica, catálogos, banco de teses, indexadores, que possam contribuir com o estado da arte contendo até 12 páginas;

- Resenha: análise interpretativa crítica de uma obra, orientando o leitor quanto às suas características e usos potenciais contendo até três páginas.

Os trabalhos devem ser apresentados pelo sistema homologado pelo ISEPE. Contatos poderão ser realizados pelo e-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo..

Os textos devem ser digitados em Word for Windows, em fonte Times New Roman, tamanho 12 pt, espaçamento entre linhas de 1,5, formato A4, não devendo ultrapassar 12 páginas para os artigos e três páginas para as resenhas, incluindo as referências, ilustrações, figuras, gráficos, quadros e tabelas.

As ilustrações, figuras, gráficos, etc., devem ser limitados ao mínimo indispensável (lembrando que o título também deverá ser indicado no texto onde a ilustração será inserida), identificadas e numeradas consecutivamente em algarismos arábicos. As imagens digitalizadas devem ser enviadas cada uma em arquivo separado, com extensão jpg ou .tif e resolução mínima de 400 dpi.

Os quadros e tabelas devem ser limitados ao mínimo indispensável e enviados separadamente do texto (lembrando que o título também deve ser indicado no texto onde o quadro/tabela será inserido), identificados e numerados consecutivamente em algarismos arábicos. Na montagem das tabelas, seguir as Normas de apresentação tabular, estabelecidas pelo Conselho Nacional de Estatística e publicadas pelo IBGE em 1979. Os quadros e tabelas devem ser enviados cada um em arquivo separado, com extensão doc. ou xls.

As notas de rodapé são indicadas por algarismos arábicos e restritas ao mínimo indispensável.

No preparo do original, deverá ser observada a seguinte estrutura:

Cabeçalho
Título do artigo em português (Inicial em maiúscula, restante em letras minúsculas, a menos que seja nome próprio, em negrito, fonte Times New Roman, tamanho 14 pt, centralizado), subtítulo em letras minúsculas (exceção para nome próprio), em inglês (obrigatório), francês ou espanhol (somente a primeira letra do título em maiúscula, as demais palavras em letras minúsculas – exceção para nome próprio), em itálico, fonte Times New Roman, tamanho 12 pt, centralizado). O título deve conter no máximo 12 palavras, sendo suficientemente específico e descritivo.
Nome(s) do(s) autor(es) deve(m) estar abaixo do título e apresentar: afiliação institucional/vínculo, cidade, estado, país e e-mail.

Resumo (Abstract, Resumem)

O resumo é a apresentação sintetizada dos pontos principais do texto, destacando as considerações emitidas pelo autor, com uso de 100 a 250 palavras. O correspondente abstract deve ser compatível com o texto do resumo.

Palavras-chave no idioma original e suas correspondentes Keywords e Palabras-clave. São descritores que identificam o conteúdo do artigo. O número de descritores é de no mínimo três e de, no máximo, cinco.

Corpo do texto

Introdução: Contém o propósito do estudo, de maneira concisa, e descrever quais os avanços que foram alcançados com a pesquisa. Inclui a contextualização do problema por meio de revisão bibliográfica. A introdução não deve incluir dados ou conclusões do trabalho em questão.

Metodologia: Apresenta a trajetória metodológica em sua abordagem, procedimentos de investigação e análise dos dados. A fundamentação e argumentação teórico metodológica deve ser pertinente ao tema abordado e possibilitar uma análise densa e aprofundada. A literatura deve expressar referenciais atualizados da área.

Conclusão ou Considerações finais: Apontam as contribuições ao propósito do texto relacionando-as ao conhecimento já existente, ampliando e aprofundando as discussões. Incluir as citações indispensáveis para embasar o estudo.

Agradecimentos: Quando pertinentes poderão ser incluídos, devem ser sintéticos e concisos.

Referências: Somente as citações que figuram no texto devem ser referenciadas. Trabalhos aceitos em fase de publicação devem ser citados acompanhados da expressão “in press”, dados não publicados devem vir acompanhados da expressão “unpublished observations”; neste caso, uma carta do autor deve ser fornecida. As referências no final do trabalho devem ser organizadas e apresentadas em ordem alfabética de acordo com o sobrenome do primeiro autor. Para elaboração das referências, deve ser observada a norma NBR 6023 da ABNT, ago. 2002. Não utilizar abreviações nem siglas dos nomes das instituições. Deve-se evitar ao máximo a citação de citação.



Modelos de referências

 

Livro de um só autor

VALENTE, Wagner Rodrigues. A Matemática na Formação do Professor do Ensino Primário em São Paulo (1875- 1930). São Paulo: Editora Annablume, 2011.


Livro com até três autores

JUNQUEIRA, S. A.; MENEGUETTI, R. G. K.; WACHOWICZ, L. A.  Ensino religioso e sua relação pedagógica. Petrópolis: Vozes, 2002.

 

Livro com mais de três autores

CASTELLS, M. et al. Novas perspectivas críticas em educação. Porto Alegre: Artes Médicas, 1996.

 

Capítulos de livro

PINTO, N. B.; PORTELA, M.S.; CLARAS, A. F. A Aritmética Prática nos Programas do Ensino Primário do Estado do Paraná (1901-1963). In: COSTA, D. A.; VALENTE, W. R. Saberes matemáticos no curso primário: o que, como e por que ensinar?. São Paulo, SP: Editora Livraria da Física, 2014.


Dissertações ou teses

MIGUEL, Maria Elisabeth Blanck. A pedagogia da Escola Nova na formação do Professor Primário paranaense: início, consolidação e expansão. Tese (Doutorado em Educação) – Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, 1992.


Eventos científicos

OLIVEIRA. Marcus Aldenisson. Apropriações do método intuitivo para ensinar Aritmética em escolas primárias: uma análise da legislação educacional de estados brasileiros (1879-1930). XI Seminário Temático A Constituição dos Saberes Elementares Matemáticos: A Aritmética, a Geometria e o Desenho no curso primário em perspectiva histórico-comparativa, 1890-1970 Florianópolis – Santa Catarina, 06 à 08 de abril de 2014 – Universidade Federal de Santa Catarina.

Trabalhos apresentados em congresso

LIMA, M. J. R. Professor, objeto da trama da ignorância: análise de dis­cursos de autoridades brasileiras, no império e na república. In: ENCONTRO DE PESQUISA EDUCACIONAL DO NORDESTE: HISTÓRIA DA EDUCAÇÃO, 13., 1997, Natal. Anais... Natal: EDUFRN, 1997. p. 95-107.

 

Artigos de revistas

LEME DA SILVA, Maria Célia; VALENTE, Wagner Rodrigues. Uma breve história do ensinar a aprender Matemática nos anos iniciais: uma contribuição para a formação de professores. Educação Matemática, v. 15, número especial, São Paulo, 2013, p. 857-871.


Artigos da internet

VALENTE, Wagner Rodrigues. Quem somos nós, Professores de Matemática?. Cad. Cedes, Campinas, SP, v. 28, n. 74, jan./abr./ 2008, p. 11-23. Disponível em: <http://www.cedes.unicamp.br>. Acesso em: 28 nov. 2015.


Legislação

BRASIL. Conselho Nacional de Educação. Parecer CNE/CP 1, de 15 de maio de 2006. Delibera sobre as diretrizes curriculares nacionais para o curso de graduação em Pedagogia, licenciatura. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 16 maio 2006. Seção 1, p. 11.


Legislação da internet

PARANÁ. Regimento Interno das Escolas Públicas do Estado do Paraná. Disponível em: https://repositorio.ufsc.br/xmlui/handle/123456789/134515. Acesso em 06 jan. 2016.

Citações
As referências devem ser citadas no texto pelo sistema autor-data conforme a norma ABNT, NBR 10520 ago. 2002. Exemplo:

Quando os autores fazem parte do texto: um autor: Segundo Freitas (2002, p. 524), “.................”; dois autores: De acordo com Junqueira e Souza (2002)...; mais de três autores: Para Prado et al. (2002)...

Quando os autores não fazem parte do texto: Com o advento da invenção dos tipos móveis por Gutenberg, a informação popularizou-se (BUFREN, 1997).

Citação de citação: Segundo Silva (1983 apud ABREU, 1999, p. 3) diz ser [...].

Importante: Deve-se evitar ao máximo a citação de citação.

As citações com até três linhas devem estar dentro do texto entre aspas duplas; as citações com mais de três linhas devem estar com recuo de 4 cm da margem esquerda, em fonte tamanho 10 pt.

NOTA: Fica a critério da revista a seleção dos artigos que deverão compor os fascículos, sem nenhuma obrigatoriedade de publicá-los, salvo os selecionados pelos pares.

 

CURTA E ACOMPANHE

 

QUALIDADE E TRADIÇÃO

 

  • 4 Administração
  • 4 Ciências Contábeis
  • 4 Direito
  • 4 Negócios Imobiliários


Como resultado dos esforços desenvolvidos, a Faculdade ISEPE obteve do MEC Conceito 4, para os cursos de Administração, Ciências Contábeis, Direito e Negócios Imobiliários, numa tabela de avaliação de 1 a 5. Os outros cursos ainda contam com Conceito 3.

 

Sobre o ISEPE