Veja como foi o X Encontro Científco, na ISEPE

Foto de Pixabay no Pexels

Veja como foi o X Encontro Científco, na ISEPE

Abrindo a programação de novembro, a Faculdade ISEPE foi o centro de interessantes movimentações acadêmicas. Em sua décima edição, o Encontro Científico Interdisciplinar do Litoral do Paraná apresentou novas possibilidades para a troca de conhecimentos. Por meio da pesquisa, observação de resultados, diversos estudos apresentaram importantes contribuições para pensarmos a realidade da região, mas também apontaram para um panorama ainda mais amplo e diverso.

 

Em mais uma oportunidade de desenvolver uma cultura de inovação, o evento ganhou novas roupagens em sua décima edição. Com o auxílio de ferramentas tecnológicas, por meio de videoconferências, as apresentações foram realizadas maneira virtual, respeitando os cuidados em relação à Covid-19.

 

Jomar Henning, responsável pelo setor de tecnologia da Instituição, considera que o evento alcançou seus objetivos, apesar dos desafios em administrar as salas e registrar a participação dos acadêmicos. A distância foi superada com o auxílio dos recursos tecnológicos e, dessa maneira, produziu novos pontos positivos a serem consolidados em eventos futuros.

 

“A possibilidade de, estando todos conectados, poderem compartilhar arquivos, apresentações, utilizando da tecnologia, usufruindo dos recursos audiovisuais disponíveis que tornaram o Encontro Científico muito mais atrativo e participativo pelos presentes, visto que, em tempo real, todos puderam compartilhar conhecimentos e todos aprenderem um pouco mais sobre os temas propostos”, avalia Henning.

 

Promovendo possibilidades de encontros e a valorização da produção científica, o formato agradou a organização como também quem participou. Compartilhando seus projetos em Grupos de Trabalho, os inscritos puderam apresentar interessantes análises sobre áreas do saber que estão se transformando e que devemos estar atentos.

 

A professora Mariana Carolina Teixeira, docente do curso de Pedagogia na ISEPE, participou do evento, assistindo às palestras da comunidade participante, mas também apresentando o trabalho “Identificação de hábitos relacionados ao lixo doméstico entre moradores de Guaratuba-PR”.

 

Para ela, a decisão em adotar as novas tecnologias para realização do evento foi um acerto e tanto. “O Encontro Científico no formato virtual foi um sucesso! Como sempre é comentado, embora a pandemia seja uma situação muito ruim, ela nos trouxe alguns aprendizados que devemos levar adiante, como acredito que seja o caso dos eventos virtualizados”, comenta.

 

Assim como na Semana Intercursos, a interação foi um destaque surpreendente que as plataformas digitais proporcionam. De acordo com a professora Ana Maria Silva, esse aspecto foi muito importante para um resultado tão positivo: "Pesquisas das mais variadas naturezas aconteceram, coletas de dados foram feitas de maneira digital, virtualizadas, com segurança, garantindo que os trabalhos fossem de excelência tanto quanto são em momentos de contato social”, avalia.

 

Rosane Fernandes, coordenadora pedagógica da Faculdade ISEPE, acredita que o formato garantiu mais unidade entre os presentes: “Foi o feedback de todos os coordenadores em relação à participação de quem estava nas salas. Uma característica que ficou bem diferenciada dos anos em que tivemos a apresentação dos trabalhos científicos de forma presencial. Proporcionou uma integração maior entre as pessoas da sala, dos mediadores e apresentadores. Então, foi uma experiência bastante positiva”.

 

Mais do que nunca, a produção científica tem ganhado atenção de toda sociedade. As inúmeras pesquisas de desenvolvimento de uma vacina para o novo coronavírus revelam isso. Essa produção não se limita ao campo acadêmico, mas são processos que agregam imensamente à formação dos acadêmicos. “A pesquisa científica é essencial para que nossos alunos formandos finalizem seus cursos de maneira satisfatória e é justamente a vivência neste Encontro Científico que contribui bastante para uma formação sólida”, considera Silva. Além disso, a prática a produção científica se reflete também no mercado de trabalho. Cada vez mais, empresas procuram por indivíduos que continuamente se especializam em formações duradouras, atualizando os conhecimentos constantemente.

 

“Todo ano, trazemos temáticas relevantes à vida profissional do acadêmico mas também que agreguem valor à sociedade como um todo”, enfatiza o coordenador do curso de Administração Fabiano Arruda. “O evento científico, on-line ou presencial, é um evento que oportuniza aos participantes envolver-se, de forma a aprender, transmitir, compartilhar e interagir a conhecimentos tão relevantes para a vida”, completa.

 

Toda essa movimentação resulta em apresentações de qualidade que demonstram que uma compreensão madura sobre as dinâmicas da produção científica. Para isso, acadêmicos e professores se uniram para a elaboração dos trabalhos. “Tivemos trabalhos no campo do Direito que buscaram trazer dados científicos sobre a questão dos Direitos Humanos e feminicídio, tivemos alunos discutindo a questão de direito e acesso à cultura. A gente teve, dentro da área de gestão, bastante discussão a partir dos tributos e dos e-commerce, das formas virtuais de comercializar produtos e serviços, então os temas foram bastante diversos e relevantes. Os temas foram muito pertinentes e emergentes da questão que foi vivida neste ano. Foi uma experiência bem significativa”, avalia Fernandes.

 

“Nossos alunos, também em posição de pesquisadores, trabalharam incansavelmente em suas pesquisas neste semestre para que seus trabalhos ficassem prontos em tempo. Houve uma grande força-tarefa por parte dos orientadores e coordenações com o intuito de tornar possível a participação de todos no evento”, acrescenta Silva.

 

Para Teixeira, o engajamento dos inscritos contribui para que projetos e estudos continuem se desenvolvendo. “A participação dos alunos foi ótima, tanto dos que apresentaram seus trabalhos quanto dos que assistiram e puderam contribuir com comentários e questionamentos. Também gostei de apresentar meu trabalho, que teve como tema os hábitos relacionados à produção e gestão dos resíduos domiciliares entre os moradores de Guaratuba-PR. Os organizadores da sala fizeram contribuições importantes para a continuidade da pesquisa”, comenta.

 

Em um ano atípico, que nos conduziu a novas práticas e estruturas, a tecnologia foi, de fato, incorporada como um meio de proporcionar encontros em torno do conhecimento. Dessa maneira, o X Encontro Científico consolidou a perspectiva tecnológica como uma realidade que aponta para novas possibilidades futuras.

 

Fernandes já prevê algumas novas movimentações que devem transformar as próximas edições do evento: “Para o próximo ano, pensamos em trabalhar neste formato virtual e também presencial, proporcionando, assim, uma experiência diferenciada para o próximo evento. Possibilitando que outras formas de aprendizagem e comunicação se efetivem por meio das tecnologias”.

CURTA E ACOMPANHE

 

QUALIDADE E TRADIÇÃO

 

  • 4 Administração
  • 4 Ciências Contábeis
  • 4 Direito
  • 4 Negócios Imobiliários


Como resultado dos esforços desenvolvidos, a Faculdade ISEPE obteve do MEC Conceito 4, para os cursos de Administração, Ciências Contábeis, Direito e Negócios Imobiliários, numa tabela de avaliação de 1 a 5. Os outros cursos ainda contam com Conceito 3.

 

Sobre o ISEPE